quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

"Os Dois Gatos"



Os dois gatos

Dois bichanos se encontraram
Sobre uma trapeira um dia:
(Creio que não foi no tempo
Da amorosa gritaria).

De um deles todo o conchego
Era dormir no borralho;
O outro em leito de senhora
Tinha mimoso agasalho.

Ao primeiro o dono humilde
Espinhas apenas dava;
Com esquisitos manjares
O segundo se engordava.

Miou, e lambeu-o aquele
Por o ver da sua casta;
Eis que o brutinho orgulhoso
De si com desdém o afasta.

Aguda unha vibrando
Lhe diz: ''Gato vil e pobre,
Tens semelhante ousadia
Comigo, opulento, e nobre?

Cuidas que sou como tu?
Asneirão, quanto te enganas!
Entendes que me sustento
De espinhas, ou barbatanas?

Logro tudo o que desejo,
Dão-me de comer na mão;
Tu lazeras, e dormimos
Eu na cama, e tu no chão.

Poderás dizer-me a isto
Que nunca te conheci;
Mas para ver que não minto
Basta-me olhar para ti.''

''Ui! (responde-lhe o gatorro,
Mostrando um ar de estranheza)
És mais que eu? Que distinção
Pôs em nós a Natureza?

Tens mais valor? Eis aqui
A ocasião de o provar.''
''Nada (acode o cavalheiro)
Eu não costumo brigar.''

''Então (torna-lhe enfadado
O nosso vilão ruim)
Se tu não és mais valente,
Em que és sup'rior a mim?

Tu não mias?'' - ''Mio.'' - ''E sentes
Gosto em pilhar algum rato?''
''Sim.'' - Eo comes?'' - ''Oh! Se como!...''
''Logo não passa de um gato.

Abate, pois, esse orgulho,
Intratável criatura:
Não tens mais nobreza que eu;
O que tens é mais ventura.''


Manuel Maria Barbosa du Bocage
in BOCAGE Poemas, Editora Nova Fronteira S/A, 1987


“Feliz quem não exige da vida mais do que ela espontaneamente lhe dá, guiando-se pelo instinto dos gatos, que buscam o sol quando há sol.” 
Fernando Pessoa

5 comentários:

  1. Gostei do pensamento de F. Pessoa! E dos gatos também, claro!!

    Beijinhos e ronrons

    ResponderEliminar
  2. Boa lição a de Bocage, que me fez lembrar uma quadra de Aleixo que tem esta frase "até para se ser cão, tem que se ter sorte"

    Beijinhos ronrronados

    ResponderEliminar

  3. “Feliz quem não exige da vida mais do que ela espontaneamente lhe dá, guiando-se pelo instinto dos gatos, que buscam o sol quando há sol.”
    Fernando Pessoa

    Concordo plenamente e a verdade é que se somos pouco exigentes tudo o que tivermos a mais torna-nos imensamente felizes se exigirmos demais vivemos infelizes diariamente enquanto não o conseguirmos.São estes segredos que fazem a diferença nas nossas vidas. Os gatos são lindos mas o que tem metade do focinho castanho e a outra metade preta ganha por ser diferente. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Linda escolha, linda postagem FÊ.

    Gostei demais dos versos e não conhecia a frase de Fernando Pessoa.

    Dias iluminados para você.

    ResponderEliminar

Obrigada por gostares de gatos :)
Todos os comentários são muito importantes para mim.
Ron-rons da Moody