domingo, 29 de maio de 2011

Crianças e Gatos


A relação entre crianças e gatos  não tem obrigatoriamente que ser problemática. A partir do momento em que a criança tem a noção de que os gatinhos não são brinquedos, o gato pode ser um excelente companheiro, porque é um animal que, salvo algumas excepções, toleram serem pegados ao colo ou ligeiramente empurrados.
O gato reage apenas quando algum acto o magoa. No entanto, deve-se prevalecer a vontade do gato: se ele se retira, deve-se deixa-lo ir embora e não ir buscá-lo novamente.
Quando a brincadeira exagerada, o gato pode começar a miar e a esticar as unhas, porque quer sair. A criança deve larga-lo, porque corre o risco de ser arranhada, já que o gato sente-se preso. Se o gato já tiver passado por más experiências, pode fugir aterrorizado mesmo das pessoas das quais gosta.
Nunca se deve deixar uma criança muito pequena sozinha com um gato, porque é perigoso para ambos: a criança pode magoar o gato a pensar que é um boneco, e o gato pode magoar a criança ao defender-se, ou simplesmente a deitar-se amigavelmente em cima dela, porque um bebé por exemplo, com um gato em cima pode sufocar. Deve-se ter atenção e vigilância a este tipo de situações.

2 comentários:

  1. A minha sobrinha mais nova tem apenas 2 anos de idade e é completamente "louca" pelo meu gato. Quando o meu irmão me vem visitar, a primeira coisa que a Mariana pergunta é: "O Piolho?"
    (eu sei que o nome do meu gato não é lá muito nobre, hehehehehe)... :))))

    ResponderEliminar
  2. Minha Querida bem verdade. Eu sempre tive uma adoraç~~ao por gatos pretos, talvez porque digam que eles dão azar e como sabes eu detesto seguir seja o que for sem experimentar antes. Será? Não sei se era esse o motivo, só sei que os gatos pretos sempre me fascinaram e só tive dois gatos e eram os dois pretos. Adorava-os e eles a mim. Não é que até dormia com eles? Pois é e eu que não sou muito de dormir com animais. Mas havia um grande problema entre mim e eles: eu queria-os ao pé de mim e eles só estavam o tempo que queriam. Se queriam ir embora e eu não deixasse zangavam-se MUITO. Eu ficava triste mas tinha que os deixar seguir a vidinha deles se não queria ser arranhada. Os cães já não são assim, já se deixam levar com uma festinha. Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por gostares de gatos :)
Todos os comentários são muito importantes para mim.
Ron-rons da Moody