quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Como tratar de gatinhos orfãos

Achei este texto muito interessante por isso vou colocá-lo na íntegra

«Há três meses, alguém teve a hedionda “coragem” de abandonar na minha rua quatro gatinhos com cerca de 3 dias. Como qualquer pessoa com um mínimo de compaixão, recolhi-os e criei-os. Devo dizer que tiveram muita sorte, pois todos sobreviveram e são agora uns lindos e saudáveis gatinhos, mas tenho noção de que a taxa de sobrevivência nestes casos é MUITO reduzida, e quero que todos saibam disso e pensem bem antes de abandonar à sua sorte bebés totalmente indefesos. Se não querem crias, esterilizem os vossos animais!

O propósito deste texto é ajudar todos aqueles que se venham a encontrar numa situação destas. Preparem-se para dormir muito pouco durante umas semaninhas, mas passando por uma experiência inesquecível e totalmente gratificante.

- Os gatinhos com apenas alguns dias de vida não conseguem regular a sua temperatura e não mamarão se não estiverem quentinhos. Para os aquecer, aconchegue-os bem numa manta, dentro de uma caixa ou bacia, e aproxime-os de uma botija de água quente. ATENÇÃO: Tenha cuidado com a temperatura da botija, pois podem morrer de calor! Verifique constantemente a temperatura do ninho.

- Num veterinário, compre leite próprio para gatinhos recém-nascidos (custa cerca de 15€ e dá para muito tempo) e siga cuidadosamente as instruções de preparação e os horários da amamentação. De preferência, utilize água engarrafada, pois a água da torneira pode causar prisão de ventre. ATENÇÃO: Se o leite estiver pouco quente os gatinhos não vão querê-lo, mas se estiver muito quente pode queimá-los. Teste a temperatura do leite na parte interior do seu antebraço.

- Muito cuidado com a posição de mamar. Os gatinhos devem estar ligeiramente levantados (ver foto), NUNCA deitados. ATENÇÃO: Não force a toma do leite, nem aperte a tetina para que os gatinhos comam, pois poderão aspirar leite para os pulmões, acabando por morrer.

- Depois de mamarem, a mãe dos gatinhos lambe-lhes o ânus e os genitais para lhes estimular a bexiga e os intestinos. A “mãe adoptiva” terá que imitar esse procedimento: molhe o ânus e os genitais dos gatinhos com algodão ou gaze humedecida em água morna durante algum tempo (cerca de 1 minuto). Massajar suavemente a barriguinha também ajuda. (É claro que com esta idade os gatinhos ainda não saberão utilizar o caixote, pelo que irão fazer xixi e cocó no ninho. É uma grande ajuda a parte de baixo do ninho ter uma toalha-fralda, que se pode comprar em qualquer hipermercado.) ATENÇÃO: Não exagere na massagem do ânus e genitais, pois podem “assar.” Se um gatinho ficar 48h sem defecar leve-o IMEDIATAMENTE ao veterinário!

- Se depois de mamarem, os gatinhos não adormecerem, leve-os para um sítio escuro ou tape-os com algo opaco. Não se esqueça de os manter quentinhos.

- Para limpar os gatinhos, utilize toalhitas húmidas para bebés (Dodot, etc.), de preferência não perfumadas para que não haja o risco de alergias. Seque-os cuidadosamente com um pano macio.

- À medida que os gatinhos vão crescendo deve precisar de alargar o orifício da tetina do biberão para que consigam comer melhor. No entanto, tenha o cuidado de não a abrir muito pois pode sair leite a mais e engasgá-los.

- Os meus gatinhos tiveram prisão de ventre. Para ultrapassar este problema, o veterinário aconselhou-me a dar-lhes comida húmida própria para gatinhos bebés, que lhes soltou os intestinos após 4 ou 5 refeições. No entanto, este tipo de comida pode causar diarreia e não é tão aconselhável como a comida seca (biscoitos). ATENÇÃO: Se um gatinho ficar 48h sem defecar leve-o IMEDIATAMENTE ao veterinário!

- Nas primeiras duas semanas de vida devemos interagir o mínimo possível com os gatinhos para que não entrem em stress e se “concentrem” apenas em crescer saudáveis. Devemos apenas alimentá-los, limpá-los e deixá-los dormir.

- No início da terceira semana, os gatinhos tornam-se mais sociáveis. Comece a interagir com eles, mas não exagere… Após a refeição, trate-lhes da higiene e, antes de dormirem, acaricie-os um pouco e deixe-os andar uns minutos à solta, mas sempre supervisionados. Se possível, “apresente-os” a outros gatos para que aprendam a comportar-se como felinos.

- Nesta altura, pode começar a ensiná-los a lamber o leite do prato e a comer uma pasta feita de leite e biscoitos próprios para esta idade. Depois de comerem a pasta, dê-lhes sempre leite para que não desidratem, visto ser esse o único líquido que ingerem. (Pode tentar dar-lhes água, mas não deve conseguir…) ATENÇÃO: Nunca dê leite de vaca, cabra, ovelha, etc. a um gato, seja qual for a sua idade!

- Depois de começarem a comer a pasta sozinhos, ponha-lhes à disposição biscoitos próprios para gatinhos e água. Quando começarem a comer os biscoitos tire-lhes a pasta. Se quiser, dê-lhes um pouco de leite para gatos. NOTA: Ponha-lhes a água num recipiente de vidro, pois o plástico tende a alterar o sabor da água fazendo com que os gatos bebam pouco.

- Quando os gatinhos tiverem 3 semanas, leve-os ao veterinário para que ele lhe diga quando lhes deve dar o desparasitante interno e tratar das MUITO IMPORTANTES vacinas.

- Se quiser dar algum dos gatinhos, poderá fazê-lo a partir da oitava semana.

Espero que este texto ajude todas as grandes pessoas que não desistem e tentam salvar a vida a inocentes. »

1 comentário:

  1. A última gata que tive, a Milu, ficou orfã e foi trazida do Gerês por uma amiga. Amamentei-a com biberão e ela durou com todo esse carinho até aos 14 anos. Nem por isso ela deixou de ser brava, e não dava muita confiança. Duas ou três festinhas no máximo e de seguida uma mordidela. Era a sua personalidade, e nós sempre a respeitámos assim. Ela, apesar de ser selvagem, também nos respeitava como só os gatos sabem respeitar. Era linda e sempre ficará nos nossos corações.

    ResponderEliminar

Obrigada por gostares de gatos :)
Todos os comentários são muito importantes para mim.
Ron-rons da Moody