sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Gatos Também Sofrem de Solidão





    Não é a curiosidade que pode matar o gato, mas sim a solidão. Ao contrário do que se costuma pensar, os gatos também sofrem de ansiedade de separação. A depressão causada pela solidão pode ser a raiz de vários problemas de saúde.

    Os gatos como caçadores e presas passam a vida alerta, fugindo e predando. Os gatos domésticos confinados ao espaço interior muitas vezes não têm actividades para fazer. Embora o gato durma em média 16 horas por dia, faltam ainda 8 horas que deviam ser preenchidas com bastante actividade: defesa do território, exploração, brincadeiras, etc.


     Sinais de solidão


    Os sinais de ansiedade de separação ou aborrecimento num gato são comuns a outras doenças, mas sempre indicativas de que algo se passa de errado com o animal.
  • Apegar-se à roupa do dono enquanto está sozinho e marcá-la com as suas necessidades;
  • Obsessão pela higiene, lavando compulsivamente a pelagem e arrancando alguns pêlos;
  • Miar em demasia para pedir atenção;
  • Mostrar-se agressivo, sobretudo quando está na hora de se ausentar;
  • Comer em excesso;
  • Adoptar atitudes destrutivas quando não está em casa, derrubando objectos ou arranhando móveis.
    Se o gato não tiver problemas de saúde ou se não tiver havido mudanças dramáticas na rotina da casa, a solidão pode ser o factor desencadeador destas atitudes.


    Perigos


    A solidão, a ansiedade de separação e o aborrecimento são problemas que podem ser tratados a curto prazo sem prejuízo para o animal. Contudo, se forem prolongadas com tempo podem dar origem a uma depressão que em última análise pode ser responsável pela morte do gato. Os animais que se encontram num estado depressivo têm o sistema imunitário menos activo e por isso são mais vulneráveis às doenças. Além disso, estes animais perdem a força de viver e chegam mesmo a morrer de solidão.

    Afastar a solidão

   Apesar de ansiedade de separação ou o aborrecimento serem uma das principais causas de abandono de gatos saudáveis, não são situações sem solução.

    Outro gato
 
   Muitos donos pensam que se um gato destrói sofás, arranha o dono e mia alto, então dois gatos são o dobro do trabalho. Se pretende adoptar um gato, adopte dois, caso saiba que vai estar muitas horas fora de casa. Se já tiver um gato, certifique-se de que ele aceita bem a nova companhia, uma vez que nem todos os felinos aceitam um novo gato em casa. Estudos recentes conduzidos nos Estados Unidos da América, tais como o CAT-PANION, indicam que os gatos que sofrem de solidão beneficiam da companhia de outro gato em casa. Este estudo que se baseou em entrevistas a veterinários foi contudo realizado por uma empresa que vende produtos para gatos.
   Acesso a janelas

   Os gatos são animais observadores e conseguem-se entreter observando pássaros, mas também outras pessoas e animais.

    Um aquário

   Os aquários com peixes são uma fonte de entretenimento para o gato. Certifique-se de que a tampa superior não consegue ser aberta pelo gato e que o aquário está em lugar que não pode ser derrubado.

   Companhia Electrónica

   Deixar o rádio ligado dá ao gato a sensação de companhia. Filmes de vida selvagem são outra opção. Os animais são atraídos por programas com outros animais. Para manter o gato ocupado, deixe o vídeo ligado com um filme sobre a vida selvagem.

   Brinquedos

   Para gatos activos, são talvez a melhor solução. Existem rolos de papel ou caixas de cartão que têm um período de vida curto, mas são muito bem recebidas pelo gato. Uma boa ideia é pegar numa caixa de papel um pouco maior do que o gato, enche-la com jornal velho amarrotado e colocar algumas guloseimas próprias para gatos dentro da caixa. Os brinquedos próprios para gatos encontram-se no mercado a preços acessíveis e são mais resistentes. É importante ter alguns que permitam roer e desgastar as unhas.

   Mobiliário

   Existe uma vasta gama de mobiliário para gatos, que lhes permite trepar, esconder, etc. São boas alternativas ao mobiliário da casa e permitem que o gato se exercite. Sobretudo os postes verticais com vários patamares, uma vez que para os gatos, o espaço horizontal é tão importante como o vertical.

   Minimize o confinamento

   Reduza o tempo que passa fora de casa e permita ao gato andar pela maior parte da casa. Reserve todos os dias algum tempo para brincar com o seu gato, de preferência sempre à mesma hora, pois os gatos gostam da rotina.



retirado de:
http://www.estilors.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por gostares de gatos :)
Todos os comentários são muito importantes para mim.
Ron-rons da Moody